Blog Details Title

Como funciona a intermediação de crédito e porque ela pode ser decisiva para o sucesso do seu negócio?

O contexto econômico do Brasil e do mundo trouxe reflexos desafiantes também para o mercado de crédito. De acordo com dados do Banco Central divulgados em fevereiro pela Agência Brasil, por exemplo, o saldo das operações de crédito com recursos livres para pessoas jurídicas alcançou R$ 1,3 trilhão em janeiro, valor que representa uma redução de 1,8% no comparativo entre janeiro e dezembro.

Além disso, quando analisamos linhas mais específicas como o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) – que teve um papel importante no suporte às MPEs dentro dos períodos mais críticos da pandemia do coronavírus – questões como a alta expressiva da Taxa Selic (a qual alcançou 12,75%, conforme a última decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), apontam para a necessidade de que as empresas busquem estratégias assertivas visando o sucesso em suas respectivas jornadas de crédito.

Nesse ambiente desafiador, cresce ainda mais o papel da intermediação de crédito como uma alternativa essencial para desenvolver ou alavancar empresas de todo o país. Como um agente que possa viabilizar a negociação de linhas de crédito empresarial por meio de bancos, instituições financeiras e com o ecossistema de fintechs, buscando atender, sobretudo, pequenas e médias companhias que hoje respondem cerca de 99% das empresas, de acordo com levantamento do Sebrae.

 

Mas, afinal, como funciona a intermediação de crédito?

Imagine o seguinte cenário: sua empresa precisa de crédito para investir em expansão, tecnologia e recursos humanos. A tendência natural é que você coloque capital próprio ou busque uma operação de crédito junto ao banco no qual seu negócio possui uma conta PJ, certo? A grande questão que envolve essa escolha é que, nem sempre, a instituição bancária com a qual sua companhia já possui uma relação financeira será aquela que lhe oferecerá a melhor alternativa de crédito em termos de prazos, taxas, juros e garantias.

É justamente aí que entra o papel da intermediação de crédito. Avaliando o segmento no qual sua empresa está inserido, o perfil do seu negócio, a realidade financeira de sua empresa e, consequentemente, as condições de uma operação que atenda às necessidades de sua empresa, principalmente no que tange a prazos mais flexíveis, taxas mais convidativas, parcelas que “cabem no bolso da empresa” e garantias que não comprometam a saúde futura do negócio.

Em outras palavras: com o suporte de uma empresa especializada em intermediação de operações creditícias, o caminho para um crédito de qualidade tende a ser facilitado, mais ágil e com um retorno financeiro mais positivo para o caixa de uma empresa.

Estamos falando, nesse sentido, de um modelo de negócio que está revolucionando o mercado de crédito ao imergir no oceano azul das transformações do sistema financeiro do país, que incluem um ambiente de negócios mais fragmentado (o qual reforça, por sua vez, a necessidade de suporte na hora do mapeamento de diferentes instituições), ágil e no qual empresas podem assumir um papel mais proativo nas negociações de melhores condições de crédito.

 

Passos da intermediação

De modo geral, incluem:

  1. Os objetivos de sua empresa com o acesso ao crédito – o que será feito com o capital vai influenciar na estratégia da operação.
  2. Análise do segmento que a empresa está inserido – nem todas instituições financeiras atuam em todos os setores da economia.
  3. A análise do perfil financeiro do seu negócio – condições do caixa, relação do capital com o volume de saídas do negócio, nível de endividamento e o comportamento da empresa no mercado de crédito.
  4. Estudo de garantias que darão lastro à operação e linhas de crédito.
  5. Mapeamento (por meio de agentes especializados e uso de tecnologia) de instituições financeiras e linhas de crédito que dialogam com o perfil do seu negócio.
  6. Suporte para a negociação e fechamento da operação de crédito com os bancos.

 

Vale frisar que, embora os desafios do contexto econômico do país sejam concretos como citamos no início deste artigo, as chances de sucesso para o acesso a um crédito de qualidade se potencializam quando as empresas contratam o suporte de especialistas em crédito empresarial, além do planejamento e da organização financeira capaz de viabilizar operações.

Por fim, por meio da intermediação, as empresas podem desenhar estratégias para construírem uma base sólida de capital pré-aprovado, com linhas que podem ser acessadas conforme os planos e necessidades da organização. Desse modo, além de se preparar melhor para cenários econômicos desafiadores, a expansão de uma companhia tende a ser mais ágil e baseada em uma lógica de sustentabilidade financeira.

Sim, o cenário econômico atual é desafiador também para o mercado de crédito empresarial, mas, com o apoio especializado, é possível identificar oportunidades que ajudarão seu negócio a crescer com consistência!